E 2011 foi assim

Por vezes foi um ano difícil, mas certamente 2011 se consolida como o início dos grandes acontecimentos históricos que aconteceram no Oriente Médio. Refiro-me exatamente a Primavera Árabe, ainda que tenha efetivamente começado em 2010, teve o seu apogeu em 2011. Para mim, foi incontestavelmente o processo (não somente um fato) mais importante do ano, por que todos os mitos que questionavam a capacidade da ação coletiva de promover transformações nesses tempos pós-modernos caíram junto com os seus ditadores. Nem a forte máquina repressora, o verdadeiro arsenal militar, o caos, os meses de sacrifício e penúria, foram capazes de conter a fúria de um povo que se sentia ultrajado e há anos engolia a seco. É um marco justamente por que esse tipo de ação estava desacreditada, portanto, a Primavera Árabe não só serviu de exemplo em 2011, como também espalhou um sopro de ânimo para outras mobilizações ao redor do mundo. E tudo isso não tem mais volta.

No que tange a política interna, ainda estamos muito mal. 2011 foi o primeiro ano do Governo Dilma, marcado por uma série de denúncias e escândalos envolvendo corrupção, 1 milhão de ministros foram demitidos e a presidenta praticamente passou o ano tentando administrar crises. O principal partido de oposição, o PSDB, também não ficou atrás, sendo envolvido numa série de denúncias sobre os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro na época auge da privatização no Brasil, ou seja, no governo do FHC. Diga-se de passagem, a Privataria Tucana passou sem fazer qualquer alarde na mídia brasileira.

Mas o saldo positivo é que em 2011 o Brasil deu mostras significativas, de que não vai se sujeitar facilmente a qualquer atrocidade. Foi um ano marcado por fortes mobilizações no país inteiro. Um grande ato nacional contra o absurdo da construção da usina Belo Monte; manifestações contundentes nos estádios contra Ricardo Teixeira e o mau uso (sendo brando) do dinheiro público nas obras da copa; grandes atos contra a corrupção em todo país; atos em defesa da vida do Marcelo Freixo (parlamentar do Rio de Janeiro ameaçado de morte pelas milícias); o gigantesco ato em favor da causa dos bombeiros no Rio de Janeiro, que recebem os piores salários do Brasil e ainda foram presos, chamados de vândalos e marginais pelo Governador; um ato mundial no 15 de outubro atendendo o chamado dos indignados, questionando qualidade da existência humana no capitalismo. Até a Times Square foi ocupada, dando mostras da força desse movimento.

Nos esportes, tivemos um Pan-Americano completamente desprestigiado por ter passado na Record (infelizmente eu também não assisti). Tivemos um campeonato brasileiro absolutamente acirrado, decidido apenas na última rodada, sagrando o Corinthians campeão (infelizmente, pois sou vascaíno). Vale ressaltar a perda de Sócrates, ex-jogador e ídolo do Corinthians. Fará falta por se tratar de uma das poucas pessoas que conseguiam enxergar o futebol fora das quatro linhas com lucidez. Sócrates era crítico ferrenho da CBF e de Ricardo Teixeira, uma verdadeira voz destoante do meio. Na fórmula 1 foi até chato, houve um domínio absoluto do alemão Sebastian Vettel que ganhou o campeonato não dando margem para disputas. Foi o ano do UFC no Brasil e no mundo, os contratos nas TVs abertas com grandes redes (no caso FOX e Globo) potencializaram a popularidade do esporte, que tem tudo para seguir batendo recordes em 2012. Destaque para a mais nova celebridade do ano: Anderson Silva.

No cinema, não é que tenha sido um ano ruim, mas foi um ano medíocre. Poucas produções tiveram grande destaque, prova disso é que até agora não há grandes favoritos para o Oscar, qualquer coisa pode acontecer. Meu destaque vai para “A Árvore da Vida”, que é realmente um primor de filme. De uma ambição, mas ao mesmo tempo de uma simplicidade ímpar, tudo casado perfeitamente para poder contar com perfeição a “história” da vida na terra, da singularidade (e importância) de cada existência e ao mesmo de sua insignificância. “A Árvore da Vida” é o grande filme de 2011.

Este blog fechou 2011 produzindo 16 textos, muitos focados nos temas de política e sociedade. Minha vontade para 2012 é continuar com esses temas, mas retomar cinema que infelizmente ficou esquecido. Vamos voltar mais ativamente com a colaboração de outras pessoas, para consolidar o crescimento que o blog teve em visualizações em 2011. Agradeço a todos que leram, comentaram, deram sugestões. O ano de 2012 está oficialmente inaugurado para “Ao Menos o Alívio”.

Marcio Ornelas

Anúncios

6 comentários sobre “E 2011 foi assim

  1. 2011, para mim foi um ano estranho, pelo fato de eu ter estabelecido que seria meu ultimo ano como menino, sei que é difícil de entender, mas realmente é muito complexo, sendo que decidi fazer tudo o que me desse vontade nesse 2012, comecei logo desabafando com uma amiga minha ksksk..
    Enfim, sobre a política no Brasil, acho que ta uma grande merda, pelo fato de achar que a Dilma esta muito mais focada em se aparecer do que exercer qualquer coisa, poxa, por que não extraditam aquele italiano vagabundo logo daqui?
    Sendo que em uma de suas obras ele anuncia o assassinato do carcereiro? Por demonstrações idiotas de poder desse tipo que digo que esse país ta uma bosta.
    Em relação ao esporte, foi um ano em que o Brasil chorou a perda de um dos maiores gênios brasileiros de todos os tempos, lembrando que ele mostrou como é ser um atleta em um país tomado por uma soberania idiota.
    Ano em que meu coringão se sagrou penta campeão brasileiro, mas também o ano em que nossa seleção mostrou que tem muito o que amadurecer…
    No mais, para mim, pessoalmente, foi um ano de passagem, sem grandes coisas, grandes feitos, grande amores, foi um ano que guardarei na gaveta do meu arquivo pessoal e espero nunca mais reprisar um ano assim.

    Belo Post.
    Estarei presente em seu blog nesse 2012, faz uma visita ao meu?

    http://reinaldodeltrejo.blogspot.com/

    Grande Abraaço

    • Concordo com você, a política está mesmo uma merda, é enojante! Mas tentei, ao menos, destacar os pontos positivos de alguns setores da sociedade estarem envolvidos com ela. É o único jeito de tirá-la da lama. De mais a mais, obrigado pela participação no blog e certamente darei uma passada no seu! Grande Abraço!

  2. Tá aí, gostei. Vários fatos marcaram o ano. A Primavera Árabe foi algo histórico, mas estamos a mercê dos próximos acontecimentos:Alguns países sairão de ditaduras, para serem governados simplismente por outras ditaduras.(Líbia).A Politica do País é algo que somente será melhorada,se os anciões que sentam na mesma cadeir ahá 30,40 anos no Congresso se leventarem e dar lugar a “carne fresca”. E me refiro á partidos diferentes,PT e PSDB diferem no nome e revezam no poder. Assim como a mentalidade do povo de uma forma geral. O Ano do esporte foi legal e cinema,nada realmente que animasse.

    Abraços,

    Paulo Vitor

    • Bom comentário Paulo e muito bem lembrado. Vale ressaltar que no Egito eles derrubaram um ditador e já estão novamente nas ruas. É uma luta infindável, vamos seguir acompanhando!

  3. Bah, tenho que concordar com vc…o cinema em 2011 foi fraco mesmo!! Assisti vários filmes, mas poucos realmente chamaram minha atenção. O filmes que entraram em cartaz no ano que passou infelizmente visavam mais o lucro (maior índice nas bilheterias), poucos se preocuparam com o conteúdo de fato!! Lamentável!! Espera que 2012 seja diferente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s