Você acredita na Rio +20?

Para quem não sabe a Rio +20 é a conferência da ONU que vai reunir os líderes das nações mais importantes do mundo (em junho), com um único objetivo: pensar em soluções para os problemas ambientais, em como podemos viver num mundo melhor. Muito bonito, mas de boas intenções o inferno está cheio.

A Rio +20 tem esse nome, pois acontece exatamente 20 anos depois da ECO 92 (realmente eles são criativos), que foi uma outra conferência que tinha o mesmo objetivo. Não é segredo que de 92 para cá os problemas ambientais não diminuíram, pelo contrário, ficaram ainda maiores. Então você pode se perguntar qual o motivo de outra conferência dessas, já que eles não conseguiram resolver da primeira vez. Adianto-lhes com tranquilidade, também não solucionarão qualquer problema dessa vez. O motivo da Rio +20 passa sim por dar satisfação a uma parcela significativa da sociedade, que tomou consciência da importância da discussão sobre o tema meio-ambiente, por isso a espetacularização dessa conferência. A ECO 92 teve um peso importante ao chamar a atenção do mundo para esse problema, mas as soluções tiradas pela conferência não eram reais. Dali ganhou força o conceito mais absurdo dos últimos tempos: Desenvolvimento Sustentável. Houve um reconhecimento público dos países desenvolvidos sobre os danos ao meio ambiente, confirmaram que os países em desenvolvimento precisavam de apoio financeiro e tecnológico para caminharem rumo ao  Desenvolvimento Sustentável. Entretanto, caminhar rumo ao Desenvolvimento Sustentável é ir para o nada, para o lugar nenhum, para o inalcançável. Diversos pesquisadores e intelectuais fizeram críticas de que o conceito não passava de um mecanismo para travar o crescimento dos países em desenvolvimento, a fim de manter as altas taxas de consumo e produção do mundo desenvolvido. Afinal, como ser sustentável com uma economia do tamanho dos EUA que cresce ano após ano?

O tempo mostrou que o Desenvolvimento Sustentável no sistema capitalista é impossível. Qualquer um que ainda fale nisso em pleno ano de 2012 é completamente louco. Daí a urgência da Rio +20, da sua importância. Depois do fracasso retumbante das estratégias anteriores e a impossibilidade de sustentar a falácia por mais tempo sem ser aviltante com a sociedade, é preciso chegar a uma nova “solução”. Os olhos do mundo inteiro estarão voltados para o Rio aguardando uma resposta que acalmem os ânimos diante da grave crise. Tenho certeza de que darão uma resposta, pois montaram o teatro justamente para isso, mesmo que seja mais uma das iniciativas falaciosas que possam ser sustentadas por mais 20 anos. Não quero dizer que não exista uma real preocupação com a questão ambiental, mas também não existe uma real preocupação com a causa da crise. O fato do capitalismo ser um sistema que na essência tende a consumir os recursos naturais para sustentar o próprio desenvolvimento e faz parte da sua lógica um crescimento ininterrupto, tal questão não será levantada pela cúpula. Uma reestruturação no sistema e no modo de produção (consequentemente da sociedade), é o debate mais difícil de se fazer, porém o mais promissor, será sumariamente ignorado. Tudo mais que sair será meramente falacioso ou paliativo. A Inglaterra nos últimos meses teve uma refração de sua economia de 0,2% e está oficialmente em recessão. Esse é um exemplo recente de como o capitalismo não comporta de maneira saudável a redução (nem que seja micro) da sua economia.

O lado bom da conferência é que a luz da Rio +20 vão ser realizados fóruns alternativos com o movimento estudantil, movimentos sociais, pesquisadores e intelectuais. Com certeza esses espaços vão ser muito mais atrativos no que diz respeito à seriedade do debate, discutindo os problemas ambientais, causas, consequências e soluções. Sem contar o aspecto político inerente, pois não vamos esperar mais 20 anos para constatar o fracasso óbvio das novas iniciativas. Num fórum onde se preocupam mais com a sua produção do que com os debates reais, uma pena a Rio +20 não ser realizada no Teatro Municipal, pois a certeza maior é de que será um espetáculo inesquecível.

Marcio Ornelas

Anúncios

3 comentários sobre “Você acredita na Rio +20?

  1. Eu não acredito na Rio+20, mas acredito nos povos em luta. Espero (e militamos por isso) que a Cúpula dos Povos seja um espaço que pensemos uma alternativa para o capitalismo, em defesa da vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s