Paradise Lost 3: Purgatory

Paradise Lost 3

“Paradise Lost 3: Purgatory” é o tipo de filme que facilmente poderia ter o roteiro advindo de Hollywood. O documentário conta a incrível história de três jovens que ficaram por quase vinte anos presos por um crime que não cometeram. Purgatory é o terceiro da série de documentários produzidos pela HBO e também o melhor deles. Nele podemos acompanhar uma retrospectiva dos acontecimentos e também o desfecho dessa saga que durou duas décadas.

A primeira coisa importante a ser dita, é que você não precisa assistir os outros dois documentários para compreender o que se passa nesse aqui. Os diretores fizeram um ótimo trabalho de montagem, apresentando um resumo competente dos principais acontecimentos, utilizando com precisão cirúrgica materiais dos filmes anteriores.

Três crianças são brutalmente assassinadas na pacata cidade de West Memphis, EUA. O crime choca a população e atrai a atenção de toda a mídia do país. A polícia começa a ser pressionada por todos os lados para apresentar os responsáveis pelo crime. Três adolescentes com o perfil muito parecido são presos: são ouvintes de havy metal, gostam de livros de terror, andam com roupas de cor preta e pintam as unhas.

O filme é extremamente competente ao mostrar como atmosfera local, de uma cidade conservadora e com a população muito religiosa, condenou os jovens antes mesmo de serem julgados. Sem qualquer evidência que os liguem ao crime, os três são execrados com base no preconceito e na intolerância, por serem “diferentes” ao que a realidade local está acostumada. Com a tese da polícia de que a motivação do crime seria um ritual satânico, não é difícil colocar toda a população numa cruzada divina contra os adolescentes. Um dos moradores chega a afirmar que “só poderiam ser eles!”.

Mas nada se compara a cobertura que a mídia faz sobre o caso. O filme é muito hábil ao mostrar a parcialidade e o sensacionalismo dos veículos de comunicação, desprovidos de qualquer responsabilidade, são fundamentais para o processo de demonização dos “3 de West Memphis”. Por fim, o documentário não hesita em retratar a incompetência da polícia e também a corrupção do sistema judiciário americano. Ambas as instituições cedem às pressões exteriores, ultrapassando todos os limites da ética e do profissionalismo, para apresentar uma resposta rápida à sociedade.

Esse é um filme que vale muito a pena, além de manter a qualidade costumeira das produções da HBO, “Paradise Lost 3: Purgatory” é um documentário que suscita muitas reflexões. Ainda tem o mérito extra de ter contribuído de forma decisiva para salvar a vida de três pessoas inocentes.

Marcio Ornelas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s